Publicações

A pedagogia griô foi criada por Líllian Pacheco a partir de sua experiência como educadora, escritora, idealizadora e coordenadora pedagógica dos projetos Grãos de Luz e Griô, Ação Griô Nacional, Trilhas Griôs e Universidade Griô. Propõe o diálogo entre a tradição oral e educação formal, entre comunidade e escola, entre todas as idades e espaços pedagógicos da comunidade, entre todas as raízes étnico raciais e coloca a identidade e ancestralidade no centro da roda da educação. Tem como referenciais teóricos e metodológicos as fontes e autores que fizeram porte da formação da educadora Líllian Pacheco: a educação biocêntrica,de Ruth Cavalcante e Rolando Toro; a educação dialógica, de Paulo Freire; a educação para as relações étnico-raciais positivas, de Vanda Machado; a arte educação comunitária, de Carlos Petrovich; a educação que marca o corpo, de Fátima Freire; e é inspirada na pedagogia de todas as expressões culturais de tradição oral, principalmente de raízes afro-indígenas.
O livro possui duas edições impressas esgotadas, porém tem edição digotal gratuita. Atualmente Líllian Pacheco está desenvolvendo outra obra, aprofundando a Pedagogia Griô como parte de uma nova tendência pedagógica do século XXI.

PACHECO, Líllian. Pedagogia griô: a reinvenção da roda da vida. Lençóis, Grãos de Luz e Griô, 2006.
Baixe o livro aqui

A pedagogia griô foi criada por Líllian Pacheco a partir de sua experiência como educadora, escritora, idealizadora e coordenadora pedagógica dos projetos Grãos de Luz e Griô, Ação Griô Nacional, Trilhas Griôs e Universidade Griô. Propõe o diálogo entre a tradição oral e educação formal, entre comunidade e escola, entre todas as idades e espaços pedagógicos da comunidade, entre todas as raízes étnico raciais e coloca a identidade e ancestralidade no centro da roda da educação. Tem como referenciais teóricos e metodológicos as fontes e autores que fizeram porte da formação da educadora Líllian Pacheco: a educação biocêntrica,de Ruth Cavalcante e Rolando Toro; a educação dialógica, de Paulo Freire; a educação para as relações étnico-raciais positivas, de Vanda Machado; a arte educação comunitária, de Carlos Petrovich; a educação que marca o corpo, de Fátima Freire; e é inspirada na pedagogia de todas as expressões culturais de tradição oral, principalmente de raízes afro-indígenas.
O livro possui duas edições impressas esgotadas, porém tem edição digotal gratuita. Atualmente Líllian Pacheco está desenvolvendo outra obra, aprofundando a Pedagogia Griô como parte de uma nova tendência pedagógica do século XXI.

PACHECO, Líllian. Pedagogia griô: a reinvenção da roda da vida. Lençóis, Grãos de Luz e Griô, 2006.

Nação Griô

O parto mítico da identidade do povo brasileiro

O livro Nação Griô foi organizado e sistematizado por Líllian Pacheco e Márcio Caires, idealizadores e coordenadores do Projeto Ação Griô Nacional do Programa Cultura Viva/Ministério da Cultura em parceria com 300bolsistas mestres griôs e griôs aprendizes, além de educadores de 50 pontos de cultura participantes do Programa Cultura Viva.Os textos contam com a autoria de mais de 50 atores sociais da Rede Ação Griô Nacional contando a história da Ação Griô no Brasil, suas aprendizagens com a Pedagogia Griõ e suas experiências pedagógicas de diálogo entre a tradição oral de suas comunidades e a educação formal nas escolas e universidades públicas.

O livro foi produzido durante 6 encontros regionais na Caminhada da Colheita com assessoria pedagógica da Ação Griô Nacional num processo de produção compartilhada envolvendo jovens artistas gráficos, griôs aprendizes, mestres griôs e coordenadores de todas as regionais da Ação Griô Nacional.

Baixe a revista aqui

Vídeos cursos de extensão Pedagogia Grio USP

Perolas Negras

O projeto nasceu da cabeça e dos cabelos crespos empoderados de duas Chapadenses negras, Samira Soares e Luciene Cruz, após transformações estéticas de afirmação de suas identidades afro brasileiras, assumindo seus cabelos blacks powers. Busca promover ações de empoderamento do povo negro e, sobretudo, das mulheres negras que diante do processo de embranquecimento passaram por situações de imposição social. Samira e Luciene, através de uma série de atividades, buscaram contornar silenciamentos históricos de mulheres negras do interior, baianas e nordestinas. Com o objetivo de criar grupos de estudos e discussão sobre o tema Feminismo negro e estética negra, as duas se juntaram a outras companheiras em diversas regiões da Chapada Diamantina numa caminhada de empoderamento nas comunidades. As ações foram desenvolvidas em 2015 com o apoio da Associação Grãos de Luz e Griô e Instituto Baobá. A ações do projeto continuaram em 2016 com a intenção de ampliar o público de mulheres na afirmação de sua identidade e desconstrução do racismo e do machismo estrutural, sonhando com um mundo mais justo para nós mulheres negras e homens negros do Brasil.

Baixe o PDF aqui

Dissertação – Juliana Lopes – RJ

Fundação Getulio Vargas
EXPERIMENTAÇÕES EM CULTURA, EDUCAÇÃO E CIDADANIA
O Caso da Associação Grãos de Luz e Griô

Baixe o PDF aqui

Trabalho de conclusão do curso de pós-graduação em Mídia, Informação e Cultura produzido por Luana Corrêa Costa sob a orientação da Prof. Katia Kodama

O ESPAÇO DA PEDAGOGIA GRIÔ NA ESCOLA OFICIAL

Baixe o PDF aqui

Dissertação – Wayra Silveira

A Queimada da Palhinha no Vale do Itamboatá. A Permanência de uma prática do Catolicismo Popular na Região Metropolitana de Salvador defendida em 2009.
Fundamentado na experiência da autora no ponto de cultura Terra Mirim, em sua experiência com a Rede Ação Griõ Nacional e na sua formação como griõ aprendiz na pedagogia griô

Baixe o PDF aqui

Dissertação – Marco Antonio Leadro Barzano

Grãos de Luz e Griô: dobras e avessos de uma ONG-Pedagogia-Ponto de Cultura

Baixe o PDF aqui

Tese – Inambê Sales Fontenele – CE

Faculdade Federal do Ceará (UFC)
Pedagogia do Griô: Customizando experiências de Vida e Cultura Educacionais

Baixe o PDF aqui

Tradição e Oralidade dos fios da memória  à rede das ciberculturas (referência na Pedagogia Griô)- Júnior Pinheiro – BA

Artigo publicado nos anais XV Conferência Brasileira de Folkcomunicação, em Campina Grande – PB, em 2012.

Artigo publicado na revista científica da UFPB.

Baixe o PDF aqui

ATOS DE CURRÍCULO EM ESCOLAS QUILOMBOLAS

Pesquisa de Mestrado de Patrícia Pacheco que objetiva compartilhar o andamento de nossa pesquisa dissertativa entitulada Pedagogia Griô, Currículo e Tradição oral: Etnométodos que configuram os atos de currículoem escolas quilombolas de Rio de Contas–BA”, que busca investigar e compreender como a tradição oral, ou seja, os mitos e a memória social fazem parte da dinâmica educacional nas escolas quilombolas de Rio de Contas – Ba, nas quais os professores participaram da formação na “Pedagogia Griô”, projeto desenvolvido pela ONG “Grãos de Luz e Griô” localizada em Lençóis-Ba.

Baixe o PDF aqui

Secretaria de Prevenção da Violência e Promoção dos
Direitos Humanos de Feira de Santana

Diálogo intergeracional e promoção da paz: Pedagogia Griô
e protagonismo juvenil como tecnologias sociais para a
Prevenção da violência em Feira de Santana – BA

Baixe o PDF aqui

Reunião Colegiado Setorial de Culturas Populares e Tradicionais

Pauta e relatório da reunião do Colegiado Setorial de Culturas Populares e Tradicionais (CNPC) que aconteceu de 11 a 13 de maio de 2011 na Fundação Cultural Cassiano Ricardo, Av. Olivo Gomes, 100 – Santana, São José dos Campos – SP

Baixe o PDF aqui

 

Ministério da Ciência e Tecnologia, Conhecimento e Cidadania 6, Tecnologia Social

 

Articulação Comunidade – Escola, Volume 2, (2008), Instituto Tecnologia Social, São Paulo- SP.

 

Minc (2010) Brasil, Memória em Rede: Um novo jeito de conhecer o país, Museu da Pessoa, Ed. Casa Aberta,  São Paulo- SP

 

Programa de lãs Naciones Unidas para el Desarrollo, Seminario Regional: Las Mujeres afrodescendientes y la cultura latino americana: identidad y desarrollo, (2009) Montevideo, Uruguay.